Dicas

Bem-vindo ou bem vindo: qual o correto?

Por EAD UNIVALI   |    |  12 min de leitura
Saiba mais
Saiba mais

 Tag: Dicas

A língua portuguesa é um idioma bem complexo, não é mesmo?

Com certeza, em algum momento, você já parou para pensar “como se escreve tal palavra?'', enquanto estava redigindo um e-mail ou fazendo um trabalho da faculdade.

Neste artigo, vamos tratar sobre uma dúvida muito comum: bem-vindo ou bem vindo. Afinal, como se escreve? Confira!

mulher jovem pensativa. Ela está numa mesa com notebook e papéis.

Bem-vindo ou bem vindo?

De antemão, já vamos responder a pergunta principal. O correto é bem-vindo, com hífen. O uso de “bem vindo”, sem o hífen, está incorreto.

Assim, quando você estiver recepcionando alguém, sempre diga:

Bem-vindo, Bruno!
Bem-vinda, Gisele!
Sejam muito bem-vindos ao escritório!
Sejam muito bem-vindas ao escritório!

Perceba que a palavra “bem-vindo” pode ser flexionada conforme gênero e número.

Bem-vindo, Bruno! (masculino e singular / ele (Bruno))
Bem-vinda, Gisele! (feminino e singular / ela (Gisele))
Sejam muito bem-vindos ao escritório! (masculino e plural = eles)
Sejam muito bem-vindas ao escritório! (feminino e plural = elas)

Qual é o significado de bem-vindo?

Conforme o dicionário on-line, a palavra bem-vindo pode ser um adjetivo ou uma interjeição.

adjetivo
Bem recebido; que foi acolhido com contentamento e satisfação.
Que acabou por chegar sem arranhões; que chegou de modo seguro; a salvo.
As meninas foram bem-vindas na nova escola.

interjeição
Expressão que dá boas-vindas à pessoa que acabou de chegar, demonstrando satisfação pela sua chegada ou retorno.
Bem-vindo, Guilherme!

O Hífen e as mudanças no Novo Acordo Ortográfico

O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa trouxe algumas mudanças nas regras de aplicação do hífen.

A mudança uniformizou o emprego do hífen em palavras derivadas com prefixos.

1º Não se emprega o hífen em palavras com prefixo terminado em vogal + palavra que comece com consoante.

microcirurgia
semicírculo
microprocessador

Se a segunda palavra (após o prefixo) começar com R ou S, dobramos as letras.

anti-social - antissocial
auto-retrato - autorretrato
auto-regulamentação - autorregulamentação
mini-saia - minissaia
infra-som - infrassom
supra-renal - suprarrenal
ultra-romântico - ultrarromântico
ultra-sonografia - ultrassonografia

ATENÇÃO

Na seguinte situação, deve-se usar o hífen: prefixo terminado em vogal + palavra que inicia com a letra H

auto-hipnose
semi-histórico
anti-hemorrágico
anti-higiênico

2º Não se emprega o hífen em palavras com o prefixo terminado em vogal + vogal diferente inicial

auto-afirmação - autoafirmação
auto-ajuda - autoajuda
auto-aprendizagem - autoaprendizagem
extra-escolar - extraescolar
intra-ocular - intraocular
neo-expressionista - neoexpressionista
semi-automático - semiautomático
ultra-elevado - ultraelevado

ATENÇÃO

Em palavras derivadas com os prefixos co-, re-, pre-, pro-, mesmo no encontro de vogais iguais ou quando o segundo elemento começar com H, não há hífen:

co- re- pre- pro-
coocupante
coobrigação
coeditor
reescrever
reabilitar
reordenar
preexistir
predestinar
predizer
preestabelecido
proativo
procâmbio

3º Deve-se usar o hífen em palavras com o prefixo terminado em vogal + vogal igual inicial

anti-inflamatório
arqui-inimigo
auto-observação
contra-ataque
micro-ondas
micro-orgânico
micro-ônibus

As regras do hífen

Agora que estudamos o que mudou nas regras de hifenização, conforme o Novo Acordo Ortográfico, vamos estudar mais sobre o emprego do hífen em quatro casos:

1. Emprego do hífen nos compostos
2. Emprego do hífen nas locuções
3. Emprego do hífen em sequência de palavras
4. Emprego do hífen nas formações com prefixos

1º Emprego do hífen nos compostos

Usa-se hífen nas palavras compostas, sem elemento de ligação, quando o 1.º elemento, por extenso ou reduzido, está representado por forma substantiva, adjetiva, numeral ou verbal:

amor-perfeito
ano-luz
arco-íris
boa-fé
conta-gotas
decreto-lei
joão-ninguém
luso-brasileiro
má-fé,
mato-grossense
médico-cirurgião
mesa-redonda
norte-americano
segunda-feira
tenente-coronel

ATENÇÃO

a) As formas do tipo afro-, anglo-, euro-, franco-, indo-, luso-, sino- e assemelhadas continuarão a ser grafadas sem hífen em empregos em que só há uma etnia:

afrodescendente
anglomania
eurocêntrico
eurodeputado
lusofonia
sinologia

b) Porém, escreve-se com hífen quando houver mais de uma etnia

afro-brasileiro
anglo-saxão
euro-asiático

c) Com o passar do tempo, alguns compostos perderam a noção de composição e passaram a ser escritos como uma única palavra:

girassol
paraquedas
pontapé

d) Os compostos com a forma verbal para- e manda- seguirão sendo separados por hífen:

para- manda-
para-brisa(s)
para-choque
para-lama(s)
manda-chuva
manda-lua
manda-tudo
Usa-se hífen nas palavras compostas, sem elemento de ligação, quando o 1.º elemento está representado pelas formas além, aquém, recém, bem e sem:
além aquém recém bem sem
além-Atlântico,
além-mar
aquém-mar,
aquém-Pireneus
recém-casado, recém-nascido

bem-estar, bem-humorado, bem-dito,
bem-dizer, bem-vestido, bem-vindo

sem-cerimônia, sem-vergonha, sem-número, sem-terra

Usa-se hífen palavras compostas, sem elemento de ligação, quando o 1.º elemento está representado pela forma mal e o 2.º elemento começa por vogal, h ou l

mal-afortunado
mal-entendido
mal-estar
mal-humorado
mal-informado
mal-limpo

Usa-se hífen em nomes geográficos compostos pelas formas grã, grão, forma verbal ou ligados por artigo.

Grã, Grão Forma Verbal Ligados por Artigo
Grã-Bretanha
Grão-Pará
Abre-Campo
Passa-Quatro
Quebra-costas
Baía de Todos-os-Santos Entre-os-Rios

Usa-se hífen em palavras de espécies botânicas e zoológicas, estejam ou não ligadas por preposição ou qualquer outro elemento

abóbora-menina
andorinha-do-mar
andorinha-grande
bem-me-quer
bem-te-vi,
couve-flor
erva-doce
erva-do-chá
ervilha-de-cheiro
feijão-verde
joão-de-barro

ATENÇÃO

A palavra “malmequer”, que também é uma planta, é uma exceção. Escreve-se sem hífen pela tradição.

2º Emprego do hífen nas locuções

Geralmente, não se emprega o hífen nas locuções (vamos detalhar melhor abaixo). Porém, há exceções de palavras que são consagradas pelo uso. É o caso de:

água-de-colônia
arco-da-velha
cor-de-rosa
mais-que-perfeito
pé-de-meia
ao deus-dará
à queima-roupa

ATENÇÃO

Não se emprega o hífen nas locuções:
a) substantivas: cão de guarda, fim de semana, sala de jantar,
b) adjetivas: cor de açafrão, cor de café com leite, cor de vinho;
c) pronominais: cada um, ele próprio, nós mesmos, quem quer que seja;
d) adverbiais: à parte, à vontade, depois de amanhã, em cima, por isso;
e) prepositivas: abaixo de, acerca de, acima de, a fim de; a par de, à parte de, apesar de, aquando de, debaixo de, enquanto a, por baixo de, por cima de, quanto a;
f) conjuncionais: a fim de que, ao passo que, contanto que, logo que, por conseguinte, visto que.

3º Emprego do hífen em sequência de palavras

Usa-se hífen para ligar duas ou mais palavras que ocasionalmente se combinam, formando não propriamente vocábulos, mas encadeamentos vocabulares.

a divisa Liberdade-Igualdade-Fraternidade
a ponte Rio-Niterói
o percurso Lisboa-Coimbra-Porto
a ligação Angola-Moçambique

4º Emprego do hífen nas formações com prefixos

Usa-se o hífen quando o 1.º elemento termina por vogal igual à que inicia o 2.º elemento:

anti-infeccioso
anti-inflamatório
contra-almirante
eleto-ótica
entre-eixo
infra-axilar
micro-onda
neo-ortodoxo
semi-interno
sobre-elevar
sobre-estadia
supra-auricular

Usa-se hífen quando o 1.º elemento termina por consoante igual à que inicia o 2.ºelemento:

ad-digital
inter-racial
sub-base
super-revista

Usa-se o hífen quando o 1.º elemento termina acentuado graficamente, pós-, pré-, pró-:

pós-graduação
pós-tônico
pré-datado
pré-escolar
pré-história
pré-natal
pré-requisito
pró-europeu

Usa-se o hífen quando o 1.º elemento termina por m ou n e o 2.º elemento começa por vogal, h, m ou n

circum-escolar
circum-hospitalar
circum-murado
circum-navegação
pan-africano
pan-americano
pan-harmônico
pan-hispânico
pan-mágico
pan-negritude

Usa-se hífen quando o 1.º elemento é um dos prefixos ex- (anterioridade ou cessação), sota-, soto-, vice-, vizo-:

ex- sota- soto- vice- vizo-
ex-diretor, ex-presidente sota-almirante, cota-capitão soto-almirante, soto-pôr vice-presidente, vice-reitor vizo-rei

Usa-se o hífen quando o 1.º elemento termina por vogal, r ou b e o 2.º elemento se inicia por h:

anti-herói
anti-hemorrágico
auto-hipnose
bio-histórico
contra-haste
geo-história
giga-hertz
hiper-hidrose
emi-histórico
sub-humano
super-homem

Usa-se o hífen quando o 1.º elemento termina por b (ab-, ob-, sob-, sub-) ou d (ad-) e o 2.º elemento começa por r:

ab-rupto
ad-referendar
sob-roda
sub-reitor

ATENÇÃO

Não se usa hífen na palavra "adrenalina", pois é uma exceção consagrada pelo uso.

Como estudar essas regras?

Como você observou, a aplicação do hífen é permeada por regras. E, claro, para toda regra há uma exceção.

Para você aprender como aplicar o hífen com mais facilidade, sugerimos três práticas:

1. Faça exercícios sobre o assunto: os exercícios permitem que a gente aprenda por tentativa e erro;

2. Exercite suas habilidades de escrita. Quando for escrever um e-mail, por exemplo, revise se a pontuação e a grafia das palavras estão corretas. 

3. Leia diferentes tipos de texto: literatura, poesia artigos acadêmicos e, até mesmo, notícias. Assim, você aumenta o seu vocabulário. 

Se você gostou das dicas, continue acompanhando os artigos do blog EAD Univali.

New call-to-action

Inscreva-se no nosso Blog

Baixe agora o manual:

New call-to-action

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT