A comunicação em saúde é a utilização de estratégias para informar e influenciar decisões de pessoas e comunidades. Por estes meios, é possível divulgar métodos que instituições estão tomando para a prevenção e tratamento de doenças, tais como a Covid-19. 

Em 2020, o coronavírus era uma novidade para todas as pessoas, inclusive profissionais da saúde e da ciência. A partir de estudos, foi possível descobrir métodos para se proteger do vírus. Com isso, a comunicação foi extremamente importante para alertar toda população e evitar a proliferação.  

Juntamente com a declaração de pandemia, realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), surgiram diversas Fake News sobre a doença, o que tornou a comunicação ainda mais difícil de ser verificada e ter credibilidade por algumas pessoas. 

Assim, a comunicação social desempenha uma função essencial na saúde, tendo como desafio para as organizações o estreitamento de relações com os meios de comunicação. 

Se você é profissional da saúde ou da comunicação, conhecer essas estratégias é essencial para fazer um bom trabalho e ainda ajudar uma sociedade traumatizada por uma pandemia que não tem data para terminar. 

Confira o que você vai aprender aqui: 

O que é comunicação em saúde 
Cases de sucesso de comunicação em saúde
Como trabalhar com comunicação em saúde 

Comunicação em saúde

O que é comunicação em saúde 

A comunicação em saúde diz respeito ao estudo e utilização de estratégias de comunicação para informar e influenciar as decisões dos indivíduos e das comunidades. 

As principais responsabilidades do profissional que trabalha com comunicação em saúde são: 

  • Promover e educar para a saúde; 
  • Evitar riscos e ajudar a lidar com ameaças para a saúde; 
  • Prevenir doenças; 
  • Sugerir e recomendar mudanças de comportamento; 
  • Recomendar exames de rastreio; 
  • Recomendar medidas preventivas e atividades de autocuidados em indivíduos doentes. 

A comunicação é uma ferramenta imprescindível para os profissionais da saúde, pois possibilita disseminar informações, dividir experiências e elaborar estratégias de melhoria e inovação. Buscar estratégias que fortaleçam as relações de diálogo entre a população e os profissionais é fundamental.  

Receba dicas infalíveis para se sair bem na entrevista de emprego!

Cases de sucesso de comunicação em saúde 

A comunicação em saúde é extremamente importante para informar a população sobre cuidados e prevenção. Um exemplo disso é a gripe. 

Por causa da disseminação do vírus Influenza, causador da gripe, algumas orientações podem auxiliar a população a evitar a contaminação, como o uso correto de máscaras. 

Anualmente, os órgãos públicos e a imprensa participam de uma forte campanha para a vacinação contra a gripe. A divulgação para a conscientização da imunização é fundamental para que o vírus contamine cada vez menos pessoas. 

A gripe exige cuidados parecidos com os da Covid-19. Segundo o Ministério da Saúde, é fundamental lavar bem as mãos com água e sabão, uso de álcool gel para higienização e manter ambientes ventilados. 

Além da vacinação da gripe, conheça outros exemplos de campanhas de comunicação em saúde que foram bem-sucedidas ao informar a população. 

1. Zé Gotinha 

Nasceu, em 1986, o personagem Zé Gotinha, criado pelo artista plástico e publicitário Darlan Rosa, em uma campanha contra a poliomielite.  

O garoto propaganda do Programa Nacional de Imunizações (PNI) auxiliava as crianças a não terem medo da vacinação associadas a seringas ou gotinhas. 

Segundo o Ministério da Saúde, o PNI distribui mais de 300 milhões de doses anuais de vacinas, soros e imunoglobulinas.  

O programa é responsável pela erradicação da varíola e da poliomielite no país, além da redução dos casos e mortes derivadas de sarampo, rubéola, tétano, difteria e coqueluche. 

Com a aprovação do público, o Zé Gotinha continuou auxiliando a vacinação em massa da população por ser um ícone confortável e divertido. Ele é referência também para adultos. 

No início da vacinação contra a Covid-19, os brasileiros sentiram falta do personagem como forma de incentivo. Períodos de campanha eram rápidos no país e o Zé Gotinha foi um dos grandes auxílios que o governo teve.  

Atualmente, o personagem ainda não é visto, mas nunca esquecido da mente das pessoas. Podemos dizer que a maioria da população prefere a volta de uma conscientização tão legal como uma gota. 

2. Combate à AIDS no Brasil 

Surgiu, em 1981, o primeiro caso de AIDS nos Estados Unidos. Um novo vírus que preocupou o mundo inteiro por não saberem como lidar. 

O caso tratava de um quadro de imunossupressão grave e infecção por citomegalovírus, vírus da família herpes que causa infecções em indivíduos com sistema imunológico comprometido. 

Apenas em 1983 o primeiro caso foi diagnosticado. Alguns especialistas achavam que essa doença não seria epidêmica no país, sendo contrariados logo depois. 

Na época, a AIDS era relacionada aos homossexuais por estar presente em maior parte em homens que se relacionavam entre si. Por este motivo, os movimentos sociais homossexuais encontravam-se em processo de ruptura. 

Houve divergências entre os profissionais de saúde sobre considerar ou não a AIDS um problema de saúde pública. Inicialmente, o Ministério da Saúde não adotou nenhuma medida para o controle e prevenção. 

A comunicação da época foi bastante prejudicial, pois tratavam a doença como um problema homossexual. Gerando, assim, uma onda de preconceito na sociedade. A homossexualidade estava na lista de Classificação Internacional de Doenças. 

Nos hospitais, a maioria dos profissionais de saúde se recusavam ao atendimento, por não saber do que a doença se tratava. Com uma iniciativa falha de combate. 

Foi necessário uma comunicação em saúde sem preconceito para explicar para a população do que a doença se tratava. Houve exclusão de minorias e muito sofrimento.  

Ao longo destes 40 anos, diversos movimentos sociais surgiram com o objetivo de acabar com um preconceito que não surgia apenas da população, mas também de profissionais e órgãos públicos. 

Atualmente, a AIDS ainda não é bem vista por muitas pessoas e ainda é um grande tabu na sociedade. No entanto, a comunicação na saúde melhorou muito e os profissionais têm medidas eficazes para a prevenção do vírus.  

Com ela, foi possível diminuir drasticamente o número de mortes e fazer com que as pessoas se cuidassem das melhores formas.  

Dados de 2020 do Ministério da Saúde mostram que há uma diminuição na taxa de detecção de AIDS entre os brasileiros desde 2012. Neste ano, a taxa era de 21,9/100 mil habitantes. Ela passou para 17,8/100 mil habitantes em 2019, o que representa uma queda de 18,7%. 

3. Outubro Rosa 

Você provavelmente já foi impactado por uma ação do Outubro Rosa. 

A campanha é dedicada à disseminação de informações sobre os direitos e a importância de olhar com atenção para a saúde da mulher. Ela reitera a importância do atendimento com ginecologista, da assistência médica e do suporte emocional. 

O movimento iniciou-se na década de 1980 pelo Instituto Susan G. Komen Breast Cancer Foundation, fundado por Nancy Brinker, com o objetivo de estudar o câncer tão afetado nas mamas. 

Desde então, a corrida contra a doença tem se intensificado. No Brasil, a primeira campanha aconteceu em 2002, em São Paulo, onde o Parque Ibirapuera foi iluminado de rosa e lotado por mulheres que simpatizavam com o movimento. 

Uma das curiosidades da luta é que o laço rosa é o símbolo oficial. Mas por quê? 

A ideia de laços surgiu nos Estados Unidos, onde uma mulher pendurava-os em árvores com o objetivo de trazer de volta seu marido refém no Irã. 

O símbolo se popularizou e as organizações tornaram fixa a ideia de laços cor-de-rosa para a conscientização. 

Atualmente, a doença é a segunda que mais atinge mulheres no Brasil. De acordo com os dados recentes do Instituto Nacional de Câncer (INCA), cerca de 66.280 novos casos de câncer de mama foram diagnosticados no Brasil em 2020. O número indica que, a cada 100 mil mulheres, 56 desenvolvem a condição. 

Entretanto, homens também podem ser infectados pela doença, pois têm glândulas mamárias e hormônios femininos, ainda que em quantidade pequena. É raro, mas acontece.  

Por este motivo, é fundamental que homens e mulheres façam o exame de mama anualmente para evitar a doença ou tratá-la com antecedência. 

Como trabalhar com comunicação em saúde 

A comunicação aplicada a serviços públicos é desafiada por ter como público-alvo clientes internos governamentais, a imprensa e a sociedade. No campo da Saúde Pública é preciso conhecer os aspectos gerenciais, diagnosticar e antecipar potenciais problemas, dando suporte aos gestores em decisões importantes. 

A pós-graduação em Gestão de Comunicação na Saúde Pública da Pós +Carreira EAD Univali foi desenvolvida para este profissional, que já atua na área ou que quer ampliar suas experiências, dando um panorama dos aspectos gerenciais e promovendo estratégias de marketing aplicadas aos desafios, conectando-se também às questões legislativas. 

O curso é indicado a profissionais da saúde que desejam ampliar seus conhecimentos ou buscar novas oportunidades na área, assim como profissionais da comunicação que desejam atuar na área da saúde. 

São 4 certificados que você pode usar antes mesmo de concluir seus estudos, e assim acelerar sua carreira. 

A Univali é uma das universidades que disponibiliza um renomado estudo a distância com preços acessíveis. 

A assistência dada na graduação para os estudantes é uma das melhores, de acordo com os próprios discentes, pois entende o lado pessoal e profissional de cada um. Sendo assim, a Univali oferece cursos EAD para pós-graduação. 

São mais de 80 especializações para impulsionar a sua trajetória profissional. Onde você conquista um certificado, a cada três meses, conforme o padrão estabelecido pelo MEC. 

Esteja sempre na frente! 

Preencha o formulário abaixo para se inscrever na pós-graduação EAD Univali!

Comece sua pós-graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT