Desde os primeiros anos de vida, ao olharmos ao nosso redor, nos percebemos diferentes uns dos outros. São diversas as características físicas, crenças, valores e comportamentos que compõem nossa sociedade. Essa pluralidade de modos de existir, pensar e agir chama-se diversidade. 

Apesar de ser algo inerente ao ser humano, infelizmente a diversidade ainda não é respeitada por todos. Casos de intolerância e preconceitos acontecem todos os dias, sendo alguns dos principais problemas da nossa sociedade atual. 

Como podemos superar a intolerância e construirmos uma sociedade mais respeitosa e igualitária? A resposta para essa pergunta passa por diversas esferas da vida em comunidade, mas a principal delas certamente é a educação. 

A educação é um dos principais instrumentos para formação de cidadãos mais conscientes. Ela tem um papel central na luta contra os preconceitos e no respeito à diversidade. Não é à toa que 76% dos brasileiros querem aula sobre diversidade desde a pré-escola. 

O respeito à diversidade é um preceito básico para a construção de um futuro melhor, e a educação é o principal agente para isso. 

Mas como essa temática pode ser abordada durante a vida escolar? Neste artigo, vamos explicar essa e outras questões sobre diversidade na educação. Fique conosco e aproveite a leitura!

Confira: 
O que significa diversidade na educação
Por que é importante falar sobre diversidade na escola
Como trabalhar a diversidade em sala de aula
Como aprender mais sobre diversidade
Conclusão 

diversidade na educação -  mãos de diversas cores unidas com a palma para cima ao centro

O que significa diversidade na educação

A diversidade na educação é um conceito que propõe a inclusão de todos os indivíduos e o respeito às suas diferenças. 

Ou seja, é por meio dela que os estudantes passam a ter mais respeito às variedades de gênero, cor, religião e comportamento que existem em sua sala de aula e na sociedade.

Quando falamos em diversidade, nos referimos às diferentes formas de existir no mundo, sendo de classe baixa, média ou alta; preto, branco, amarelo ou indígena; heterossexual ou homossexual; cisgênero ou transgênero; e assim por diante. 

A diversidade se relaciona com a ideia de cultura, envolvendo diversas configurações sociais. Isso porque cada cultura tem suas próprias características, manifestadas por meio de tradições, crenças, valores, expressões artísticas, comportamento etc. 

Há uma enorme variedade cultural na nossa sociedade, e a escola tem o importante papel de formar indivíduos conscientes dessas diferenças e prontos para atuar no combate aos preconceitos. 

Receba dicas valiosas para acelerar sua carreira

Diversidade e direitos humanos

Defender a diversidade é um princípio ético. A liberdade e o direito de ser e existir à sua maneira, considerando todos os grupos de pessoas, sobretudo as minorias, é um dos preceitos básicos dos direitos humanos.

Confira o que consta no artigo 27º da Declaração Universal dos Direitos Humanos e nos artigos 13º e 15º do Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais:

“Qualquer pessoa deverá poder expressar-se, criar e difundir suas obras na língua que desejar e, em particular, na sua língua materna; qualquer pessoa tem direito a uma educação e uma formação de qualidade que respeite plenamente sua identidade cultural; qualquer pessoa deve poder participar na vida cultural que escolha e exercer as suas próprias práticas culturais, dentro dos limites que impõe o respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais”.

Ou seja, o respeito à diversidade é um princípio fundamental para uma sociedade mais acolhedora e que busca alcançar a igualdade e a justiça social.

Por que é importante falar sobre diversidade na escola

A sala de aula é um ambiente que vai muito além da exposição de conteúdos e troca de conhecimentos. É na escola que os alunos também aprendem sobre valores e convívio em sociedade. 

Além de aprender sobre matemática e língua portuguesa, durante as aulas, os estudantes também formam sua visão de mundo e constroem sua maneira de enxergar a sociedade e os indivíduos que a compõem. 

Dessa forma, abordar a diversidade na escola e dialogar com os estudantes sobre o assunto, é essencial para que eles aprendam a respeitar as diferenças desde o início de sua formação.

A escola tem um papel fundamental para o desenvolvimento de cidadãos que respeitem as diferenças e tenham um bom convívio com a comunidade ao seu redor.

Muitas vezes, os alunos acabam reproduzindo atos de preconceito com relação aos colegas e professores, gerando situações de bullying na escola. 

Contudo, na maioria dos casos, as crianças e adolescentes estão apenas reproduzindo o que escutaram em casa, na escola e em outros lugares, sem refletir.

Por isso, o ambiente escolar é tão importante. É nele que os alunos têm a oportunidade de refletir e conviver com todo o tipo de diferença. 

Cabe à escola e aos professores aproveitar a proximidade para abordar esses temas e incentivar um discurso de tolerância, respeito e empatia entre os estudantes.

Essas ações certamente farão toda a diferença quanto pensamos em uma sociedade mais respeitosa e democrática.

diversidade na educação - grupo de pessoas abraçadas e viradas de costas para a câmera

Diversidade: o que dizem as principais diretrizes nacionais e internacionais

Além de sua importância social, o debate sobre diversidade também é uma temática prevista nas principais diretrizes educacionais nacionais e internacionais da atualidade. 

A diversidade nas escolas é uma das competências gerais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que diz o seguinte: 

“Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza”.

O Plano Nacional de Educação (PNE) também enfatiza a importância da diversidade nas escolas e o fim da discrimação. Com isso, o PNE tem como objetivo combater a evasão escolar atrelada ao preconceito e garantir o acesso de todos à educação. 

Além disso, o Ministério da Educação incluiu a diversidade cultural nos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental com os seguintes objetivos para conviver com a diversidade na educação:

  • Conhecer a diversidade do patrimônio etnocultural brasileiro e ter atitude de respeito para com pessoas e grupos que a compõem, reconhecendo a diversidade cultural como direito dos povos e dos indivíduos, e elemento de fortalecimento da democracia.
  • Valorizar as diversas culturas presentes na constituição do Brasil como nação e reconhecer sua contribuição no processo de constituição da identidade brasileira, valorizando criticamente as qualidades da própria cultura e enriquecendo a vivência de cidadania.
  • Desenvolver uma atitude de empatia e solidariedade para com aqueles que sofrem discriminação.
  • Repudiar toda discriminação baseada em diferenças de raça/etnia, classe social, crença religiosa, sexo e outras características individuais ou sociais.
  • Exigir respeito para si, denunciando qualquer atitude de discriminação que sofra, ou qualquer violação dos direitos de criança e cidadão.
  • Valorizar o convívio pacífico e criativo dos diferentes componentes da diversidade cultural.
  • Compreender a desigualdade social como um problema de todos e uma realidade passível de mudanças.

No âmbito internacional, a diversidade também está presente nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), tanto com relação à igualdade de gênero quanto à redução da desigualdade no mundo. 

O ODS 4, que trata da educação, tem como uma das metas eliminar até 2023 as disparidades de gênero e garantir a igualdade de acesso a todos os níveis de educação, incluindo pessoas com deficiência, povos indígenas e crianças em situação de vulnerabilidade.

Ou seja, é essencial que a diversidade seja colocada em discussão nas escolas. Mas por onde começar esse trabalho? No tópico a seguir, trazemos algumas dicas!

Como trabalhar a diversidade em sala de aula

Uma das principais dúvidas dos educadores é sobre como desenvolver atividades que trabalhem a diversidade em sala de aula. 

Pensando nisso, trazemos algumas propostas abaixo. Confira:

  • Incentivar a autoestima dos alunos 

Entre os alunos é possível identificar muitas diferenças, desde crenças até cores de pele. Valorizar essa diversidade em sala de aula é fundamental para trabalhar a autoestima dos estudantes

A partir da representatividade, utilizando imagens, histórias e situações em que eles se vejam representados, é possível incentivar a autoestima e o respeito à diversidade. 

  • Explorar o assunto por meio de filmes e literatura infantil

Existem diversos filmes e livros que abordam a temática da diversidade. Exibir e propor a leitura de alguns deles pode ser um ótimo começo para começar essa discussão com sua turma.

Abaixo, trazemos algumas sugestões de filmes:

  • Extraordinário 
  • Lilo & Stitch
  • Tainá – Uma aventura na Amazônia
  • Zootopia

  • Promover rodas de conversa e dinâmicas

Outra possibilidade é organizar dinâmicas e rodas de conversa para promover a integração e o desenvolvimento de valores.

Pode ser um momento para tirar dúvidas e esclarecer conceitos que podem ser confusos para os alunos.

  • Propor mudanças no Projeto Político Pedagógico (PPP) 

O Projeto Político Pedagógico, ou PPP, é um documento que as escolas utilizam para orientar suas práticas educacionais.

Ele estabelece objetivos do ambiente educacional, podendo incluir desde a proposta curricular até a gestão administrativa.

Incluir nesse documento propostas que ampliem a diversidade nos espaços, criando ações institucionais e organizadas, pode ser um passo importante para construir um ambiente mais inclusivo e diverso. 

Como aprender mais sobre diversidade

Se você é professor ou trabalha na área da educação, já pensou em estudar mais a fundo sobre diversidade? Existe uma especialização especificamente voltada para o assunto!

Aqui no EAD Univali, temos o curso de pós-graduação em Educação para Diversidade

Esse curso aborda metodologias de ensino aplicadas aos temas de inclusão e textos de Direitos Humanos, não apenas para a conscientização, mas também aplicação no âmbito escolar – desde a sala de aula à administração e gestão escolar.

O curso é indicado para profissionais de educação, desde o ensino infantil até o ensino superior; profissionais que atuam com educação corporativa e desejam conhecer metodologias inclusivas também são público-alvo.

Confira a matriz curricular:

Eixo: Interdisciplinaridade, Aprendizagem Significativa e Avaliação

Orientação Educacional e as Diferentes Práticas de Avaliação

Orientação Educacional nos Processos de Aprendizagem Significativa

Orientação Educacional e as Práticas Interdisciplinares

Eixo: Gestão, Diversidade e Comportamentos

Orientação Educacional e os Processos de Gestão Educacional

Orientação Educacional, Grupos e Comportamentos

Orientação Educacional, Diversidade e Inclusão

Eixo: Diversidade, Alfabetização, Tecnologia e Formação Docente na EJA

Prática docente, diversidade e inclusão na EJA

Práticas docentes em alfabetização de Jovens e Adultos

Formação docente para a EJA no contexto da novas tecnologias

Eixo: Diversidade, Políticas e Direitos Humanos no Contexto Educacional

Diversidade e Direitos Humanos na Educação

Políticas Educacionais para o Ensino Superior

Educação e Cultura Organizacional

O curso tem duração de um ano e todas aulas acontecem a distância, através da plataforma virtual de aprendizagem!

Conclusão 

Neste artigo, falamos sobre diversidade na educação. Se você se interessou pela tema, não deixe de conferir outros textos do EAD Univali:

Descubra como ter um currículo poderoso: passo a passo para montar o seu

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT