Você já pensou em ser engenheiro eletricista? Que tal conhecer um pouco mais sobre o curso e a profissão? O engenheiro eletricista é o profissional que sabe como fazer a energia elétrica chegar em todos os tipos de ambientes.

Também é capacitado para sugerir soluções eficientes, pensando na inserção de novas tecnologias de acordo com as tendências.

Quer saber como ingressar na área? Em menos de cinco minutos você vai saber tudo o que precisa sobre a profissão do engenheiro eletricista: salário, o que faz e mercado de trabalho. Vamos lá?

engenheiro eletricista no seu ambiente de trabalho.

O que faz o engenheiro eletricista?

Antes de decidir seguir carreira na área, é preciso entender melhor o que faz o engenheiro eletricista.

O trabalho do engenheiro eletricista, sem dúvidas, é fundamental. Nem conseguimos imaginar como seria a vida sem eletricidade, não é mesmo?

Suas atividades estão relacionadas à produção, transmissão e distribuição de energia. A plataforma Trabalha Brasil assim resume os objetivos do cargo de engenheiro eletricista:

“Elaborar e dirigir estudos e projetos de engenharia elétrica, estudando características e especificações e preparando plantas, técnicas de execução e recursos necessários, para possibilitar e orientar as fases de construção, instalação, funcionamento, manutenção e reparação de instalações, aparelhos e equipamentos elétricos, dentro dos padrões técnicos exigidos.”

Em resumo, parte da função desse profissional é planejar a distribuição de energia da melhor forma possível para que essa energia chegue para cada consumidor com segurança.

Mas não é só isso! O desenvolvimento sustentável através de fontes renováveis de energia, por exemplo, tem ganhado espaço e é um segmento promissor para o graduado em Engenharia Elétrica. Além disso, todo tipo de equipamento que utiliza energia para funcionar, de alguma forma, pode ter a atuação de um profissional de Engenharia Elétrica.

Sendo assim, existem várias possibilidades de atuação e excelentes oportunidades de carreira com salários atrativos.

Veja como está o mercado de trabalho para o engenheiro eletricista.

engenheiro fazendo anotações.

Como está o mercado de trabalho para engenheiro eletricista?

Quase tudo ao nosso redor precisa de energia elétrica. Assim, todas as indústrias e empresas por trás disso também precisam de um engenheiro eletricista.

Os profissionais que desejam se qualificar no segmento de energia vão encontrar um mercado aquecido, especialmente por causa de três fatores:

  1. Crescimento populacional;
  2. Aumento das obras de construção civil;
  3. Surgimento de indústrias que demandam um fornecimento específico de eletricidade para a sua produção.

Geralmente, o engenheiro eletricista é muito procurado por concessionárias de energia, empresas de telecomunicações, empreiteiras e empresas de engenharia para garantir projetos elétricos funcionais e confiáveis.

Dependendo de sua especialização, o formado em Engenharia Elétrica pode trabalhar na automatização de sistemas, na criação de sistemas de inteligência artificial e também em setores da informática, em projetos elétricos para máquinas e muito mais.

Mas as oportunidades e bons salários não existem apenas no setor privado. Ele pode ser contratado pelo governo para atuar na construção de usinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares, por exemplo.

Onde o engenheiro eletricista pode trabalhar?

Antes de mais nada, saiba que existem duas etapas obrigatórias para poder trabalhar na área e ser considerado engenheiro eletricista:
  1. Cursar o ensino superior de Engenharia Elétrica em uma instituição reconhecida pelo MEC;
  2. Obter o registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Ou seja, você só pode trabalhar como engenheiro eletricista se for graduado e possuir o registro. Depois disso, é só alegria, já que o mercado é muito amplo, com vários tipos de profissionais e muitas possibilidades de atuação.

Vamos conhecer um pouco mais sobre as principais áreas onde o engenheiro eletricista pode trabalhar.

Automação

O engenheiro eletricista pode trabalhar no planejamento, desenvolvimento e manutenção das estruturas de automação industrial, projetando desde componentes simples, até estruturas mais complexas como, por exemplo, a automatização de processos de produção de uma fábrica. Em outras palavras: é uma área para atuar com sistemas robotizados e autogerenciáveis para processos industriais.

Construção civil

Na construção civil, esse profissional é o responsável por projetos de sistemas elétricos residenciais, comerciais, públicos e industriais. Seja em construção, reformas e manutenção, o engenheiro eletricista é muito procurado para projetar os circuitos elétricos e definir os materiais necessários para a parte elétrica de uma edificação.

Fornecimento de energia elétrica

Nessa área, é possível trabalhar na criação de usinas geradoras de energia elétrica, por exemplo, dimensionando turbinas, sistemas de armazenamento e redes de transmissão.

Além disso, o engenheiro eletricista é capacitado para fazer ajustes de capacidade de fornecimento de energia elétrica de acordo com a demanda de cada região. Também pode trabalhar em concessionárias de energia elétrica, realizando o acompanhamento e a manutenção, garantindo que o fornecimento de energia não seja interrompido.

Telecomunicações

Na área de telecomunicações, o engenheiro eletricista atua ao lado de outros profissionais, criando e construindo sistemas de telefonia e transmissão de dados e auxiliando a elaborar projetos de ampliação de empresas.

Outras possibilidades de atuação para o engenheiro eletricista são: eletrônica, engenharia biomédica, hardware, programação e microeletrônica.

Trabalhar com consultoria para otimização de processos (visando a redução de consumo de energia, por exemplo), pesquisa e docência, também são opções que têm ganhado destaque na Engenharia Elétrica.

Engenheiro eletricista: salário

No Brasil, o valor médio do piso salarial para o engenheiro eletricista é de R$ 7.276,05 para uma jornada de trabalho de 41 horas semanais.

O último Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), lançado em 2018, colocou a Engenharia Elétrica como a quarta mais bem paga.

No entanto, o nível de experiência profissional e o cargo ocupado contam muito no salário do engenheiro eletricista. Veja a média salarial de acordo com os níveis júnior, pleno e sênior:

Júnior: R$ 7.982,40
Pleno: R$ 8.560,76
Sênior: R$ 10.767,56

Além disso, o porte da empresa também influencia na remuneração, sendo que as grandes empresas são as que pagam melhor. Ainda assim, os salários em micro e pequenas empresas são bastante atrativos.

Como é a faculdade de Engenharia Elétrica?

Existem vários cursos de Engenharia Elétrica disponíveis no Brasil, e eles não ensinam a mesma coisa.

Basta pensar em quantas atividades e segmentos a energia elétrica está presente para se ter uma ideia da quantidade de áreas em que o engenheiro eletricista pode atuar.

Por isso, a grade curricular varia muito em função da ênfase adotada pelo curso, que pode ser, por exemplo, em computação, em telecomunicações, em sistemas de energia, em automação, eletrotécnica ou outros.

Em geral, o estudante de Engenharia Elétrica aprende na teoria e na prática como projetar circuitos de energia, compreendendo as redes elétricas e os sistemas de geração de eletricidade.

Nos primeiros dois anos de curso acontece o ciclo básico. Prepare-se para bastante cálculo com disciplinas como: matemática, cálculo diferencial e integral, física, estatística, tópicos de economia e administração.

Só depois as disciplinas ficam mais específicas: automação, eletromagnetismo, sistemas digitais, sistemas elétricos, materiais elétricos, entre outras.

Um destaque da formação em Engenharia Elétrica são as aulas de laboratório, em que os estudantes aprendem desde física e química até robótica através de experimentos. Além de auxiliar na fixação do conhecimento, a prática prepara o aluno para a realidade do mercado de trabalho.

Sendo assim, vale a pena consultar a grade curricular para verificar se o curso é dedicado a um assunto específico, se as disciplinas têm a ver com o que você deseja trabalhar e se a média salarial te agrada.

Agora que você sabe tudo o que precisa sobre o engenheiro eletricista, está na hora de começar a pensar em sua formação.

A seguir, veja onde estudar Engenharia Elétrica e comece a planejar seu futuro profissional agora mesmo.

Onde estudar Engenharia Elétrica?

Antes de decidir onde estudar Engenharia Elétrica, procure uma instituição que ofereça ensino de qualidade e que seja reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Caso contrário, o sonho de cursar uma faculdade pode virar pesadelo.

A Univali é uma das melhores universidades da América Latina com mais de 55 anos de tradição.

O bacharelado de Engenharia Elétrica EAD da Univali é uma graduação semipresencial com duração de 5 a 6 anos e conta com uma estrutura completa para o aluno que deseja estar à altura dos desafios do mercado de trabalho e da realidade profissional.

Para isso, as disciplinas possuem aulas teóricas online e, para praticar tudo o que foi aprendido, tem encontros presenciais uma vez por semana nos laboratórios da universidade.

O curso EAD é a opção certa para quem precisa conciliar estudo, trabalho e vida pessoal, pois oferece autonomia de estudo e flexibilidade de horário, além de maior economia - tudo com a mesma qualidade do ensino presencial.

Além disso, se você já é formado em outra área e procura uma segunda graduação, é possível ingressar na Univali sem prestar vestibular e com descontos ao longo do curso.

Resumindo:

O mercado de trabalho está aquecido e são diversas opções de carreira para seguir.

Ter uma formação de qualidade é indispensável para se destacar na área, e o curso de Engenharia Elétrica abre muitas portas para o futuro profissional.

Existem diversas opções para o engenheiro eletricista e os salários são bastante atrativos. Mas lembre-se de que seu trabalho precisa te dar orgulho e satisfação, ok?

Além disso, não pense duas vezes antes de investir em uma boa graduação, pois com certeza todo o esforço vai valer a pena e você será recompensado com a vaga de emprego que sempre quis.

Com a expansão do ensino a distância, ficou muito mais fácil ter acesso à educação de excelência quando e como quiser.

E aí, você está pronto para entrar com o pé direito nessa área? Conheça agora o curso de Engenharia Elétrica EAD da Univali e se torne um profissional completo e requisitado pelo mercado.

New call-to-action

Inscreva-se no nosso Blog

Baixe agora o manual:

New call-to-action

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT