Tag: Enem

Se você está se preparando para a redação do Enem, provavelmente já deve ter ouvido falar da importância de ter um bom repertório de sinônimos para essa etapa do exame, certo?

Usar sinônimos é uma forma de deixar o texto mais rico e demonstra domínio de vocabulário. Ou seja, certamente ajuda a alcançar uma boa nota na redação.

Contudo, é preciso ter muita atenção ao usar esse grupos de palavras. Afinal, existem muitos termos que parecem sinônimos, mas, na verdade, não são. Essas palavras são conhecidas como falsos sinônimos.

Os falsos sinônimos são palavras que têm grafia e pronúncia similares, mas que possuem significados distintos.

Sendo assim, não podem ser substituídos um pelo outro, caso contrário, a interpretação do texto estará comprometida.

A seguir, apresentamos 13 falsos sinônimos que merecem sua atenção na hora de escrever sua redação do Enem. Confira:

1. Haver x A ver
2. Ao invés de x Em vez de
3. Todo x Todo o
4. Onde x Aonde
5. A princípio x Em princípio
6. Conflito x Confronto
7. De encontro a x Ao encontro de
8. Mesmo x Igual
9. Inúmeros x Numerosos
10. Eventual x Possível x Provável x Potencial
11. Senão x se não
12. Suplementação x Complementação
13. Reverter x Inverter x Modificar

Descubra os segredos para tirar nota 1000 na redação do ENEM!

1. Haver x A ver

Apesar de terem a mesma pronúncia na língua falada, haver e a ver tem significados diferentes.

A expressão “a ver” significa “estar relacionado com”. Ou seja, você deve usá-la para associar duas coisas ou ideias. Por exemplo:

  • A calça que ele usava não tinha nada a ver com a blusa listrada.
  • Esse tipo de comportamento não tem nada a ver com você.
  • O conteúdo da prova tem a ver com os ensinamentos passados em aulas.
  • Eles têm tudo a ver um com o outro.

Já o termo “haver”, é um verbo em sua forma infinitiva. Ele é usado para expressar as noções de existir, possuir ou, em um contexto financeiro, ter algo a receber. Confira os exemplos:

  • Pode haver outras alternativas para essa situação, não desanime!
  • É preciso haver cidadãos conscientes para que consigamos construir um futuro melhor.
  • Eu tenho 20 reais a haver com uma cliente, porque ela comprou um par de brincos, mas não estava com sua carteira.

2. Ao invés de x Em vez de

É bem provável que você já tenha se confundido ao usar as expressões “em vez de” e “ao invés de”. Essas expressões têm sentidos diferentes e devem ser usadas em contextos distintos.

As duas expressões são locuções que expressam ideia de oposição e de “ao contrário”.

Porém, “ao invés de” significa totalmente o contrário e pede uso específico, enquanto “em vez de” serve para ambas as situações.

Utilizamos “ao invés de” quando estamos mencionando uma ação completamente oposta à outra. Confira os exemplos:

  • Foi dormir ao invés de ir à festa.
  • Ao invés de se casar, o noivo fugiu.

Já “em vez de”, usamos quando queremos dar um sentido de “no lugar de” ou “em lugar de”.

Além disso, utilizamos a expressão para mencionar uma ação que se opõe a outra e também para aquela que funciona apenas como uma substituição. Confira os exemplos:

  • Em vez de refrigerante, pediu um suco de laranja.
  • Escolheu vestir uma saia em vez da calça de sempre.

Resumidamente, usando “em vez de” você não erra nunca, porque a expressão serve tanto para ações totalmente opostas quanto para substituições.

>>> Leia mais: Mal ou mau? Saiba a diferença dessas palavras

3. Todo x Todo o

Você sabia que quando usamos a palavra “todo” um artigo pode fazer muita diferença? Talvez você não saiba, mas “todo” e “todo o” passam ideias diferentes e não podem ser usados como sinônimos.

“Todo o” indica uma totalidade, já “todo” indica qualquer ou cada.

Assim, a palavra todo, no singular, pode estar ou não acompanhada de um artigo definido, o que altera sua significação.

Podemos dizer que “todo” tem o sentido de "qualquer". Confira o exemplo:

  • Todo aluno merece atenção. (= qualquer aluno)

Já “todo o”, tem o sentido de "inteiro". Confira o exemplo:

  • Marcos realizou todo o trabalho sozinho. (= o trabalho inteiro)

Mas lembre-se: no plural, é obrigatório que a palavra “todos” esteja acompanhada do artigo definido.

4. Onde x Aonde

“Onde” e “aonde” são palavras que fazem parte da classe dos advérbios. Elas são utilizadas para se referir a um lugar, mas devem ser empregadas em contextos diferentes, o que acaba causando confusão.

A palavra “onde” faz referência a um lugar fixo e pode ser substituída pelas expressões “na qual” e “no qual”.

Exemplos:

  • Onde você mora?
  • A igreja é um espaço onde os fiéis vão para orar.

Já o termo “aonde”, tem o sentido de “a que lugar”, dando uma ideia de movimento.

Exemplos:

  • Aonde você vai?
  • Irei aonde você for.

Sendo assim, esses termos não podem ser usados como sinônimos.

>>> Leia mais: Redação Nota 1000 Enem: exemplos, dicas e como fazer

falsos sinônimos - estudante levantando a mão em sala de aula

5. A princípio x Em princípio

A escolha da preposição antes do termo "princípio" faz toda a diferença.

“Em princípio” significa antes de mais nada, antes de qualquer consideração, teoricamente, em tese, de modo geral. Observe os exemplos:

  • Em princípio, estávamos todos animados com as mudanças.
  • Estamos, em princípio, abertos a novas ideias.

Já “a princípio”, quer dizer no começo, inicialmente. Confira os exemplos:

  • A princípio o Brasil era o favorito das apostas.
  • Toda conquista é, a princípio, muito excitante.

6. Conflito x Confronto

Muitas vezes, utilizamos as palavras “conflito” e “confronto” como sinônimos. Contudo, cada uma carrega um significado diferente.

“Conflito” é uma discordância de posição, postura, ideias, atitudes e interesses. O conflito surge quando há a necessidade de escolha entre situações que podem ser consideradas incompatíveis.

Já o “confronto” , é uma ação ou efeito de confrontar, lutar, brigar. Uma guerra, por exemplo, é um tipo de confronto.

Assim, essas palavras não podem ser usadas como sinônimas.

>>> Leia mais: Emprego do hífen: para que serve, regras de uso e exemplos

7. De encontro a x Ao encontro de

“De encontro a” e “ao encontro de” são mais duas expressões em que as preposições fazem toda a diferença.

“Ao encontro de” é uma expressão usada para indicar concordância. Já “de encontro a”, é uma expressão usada para indicar discordância. Observe os exemplos:

  • Este planejamento está ao encontro de tudo que queria para minhas férias.
  • Este planejamento está de encontro a tudo que queria para minhas férias.

Na primeira frase, a expressão “ao encontro de” dá a ideia de concordância, de que tudo está saindo conforme o planejado. Já no segundo exemplo, a locução “de encontro a” passa a ideia de discordância, de que as coisas não estão saindo de acordo com o esperado.

Ou seja, as locuções acima têm significados totalmente opostos.

8. Mesmo x Igual

Você já usou “mesmo” e “igual” como sinônimos? Saiba que esses termos têm significados diferentes!

A palavra “mesmo” carrega o sentido de um só, enquanto o termo “igual”, expressa a ideia de outro idêntico. Observe os exemplos:

  • Estamos com o mesmo problema da semana passada. (= É um problema só. Significa que o problema da semana passada não foi resolvido).
  • Estamos com um problema IGUAL ao da semana passada (= É outro problema, com as mesmas características do problema do ano passado).

9. Inúmeros x Numerosos

“Inúmeros” e “numerosos” são palavras que carregam ideias diferentes, mesmo que muitas pessoas as usem equivocadamente como sinônimos.

“Inúmeros” é a mesma coisa que incontáveis, já “numerosos”, dá ideia de muitos. Observe os exemplos:

  • Olho para o céu e vejo inúmeras estrelas. (= São tantas que é impossível contá-las).
  • É uma família muito numerosa. (= É uma família composta por muitas pessoas).

>>> Leia mais: Bem-vindo ou bem vindo: qual o correto?

falsos sinônimos - mão segurando lápis e escrevendo em caderno

10. Eventual x Possível x Provável x Potencial

"Eventual", “possível”, “provável” e “potencial” são palavras que possuem grandes chances de você usar na sua redação do Enem. Você sabia que existe diferença entre elas?

“Eventual” quer dizer ocasional, esporádico, ocorre de vez em quando, difícil de acontecer; “Possível” é tudo aquilo que pode acontecer; “Provável” é o que deve acontecer; e “potencial” é o que pode vir a ser.

Observe os exemplos:

  • É um problema eventual. (= É aquele que acontece de vez em quando);
  • Um possível problema ( = É o que pode tornar-se um problema);
  • Um provável problema (= É o que tem de tudo para tornar-se um problema);
  • Um problema potencial (= Ainda não é um problema, mas pode tornar-se um).

11. Senão x se não

Antes de tudo, vale ressaltarmos que as duas formas são aceitas, ok? Contudo, cada uma é utilizada em uma situação diferente.

“Se não” é empregado em frases que tenham o significado de “a não ser”, “exceto que”, “mas sim”, “do contrário”, ou também como substantivo que remeta a um defeito.

Por exemplo:

  • É melhor você parar de me ligar, senão eu não irei à sua casa hoje.
  • Depois do sucesso de vendas, o ambiente de trabalho não era outro senão de alegria.
  • Não encontrei um senão no relatório dela.

Já a expressão “se não”, deve ser utilizada em frases que tenham o mesmo sentido de “caso não” ou "quando não".

Por exemplo:

  • Se não iremos para a festa, vou voltar para casa de minha mãe.
  • Perguntei para ela se não gostaria de ir ao cinema comigo.
  • Havia três frutas na vasilha, se não duas.

12. Suplementação x Complementação

Você sabe a diferença entre "suplementação" e “complementação”?

“Suplementação” significa extra, adicional, já “complementação”, quer dizer segunda parte, o que completa. Confira os exemplos:

  • Para dar o aumento salarial, foi necessário uma verba suplementar.
  • A etapa complementar foi melhor que o primeiro tempo.

13. Reverter x Inverter x Modificar

“Reverter”, “inverter” e “modificar” são palavras que têm significados diferentes, embora muitas pessoas as usem como sinônimas.

“Reverter” significa voltar ao que era antes; “Inverter é a mesma coisa que mudar para o oposto; já “modificar” é simplesmente mudar, alterar. Observe os exemplos:

  • Os médicos tentaram reverter o quadro do paciente em coma.
  • O estudante inverteu as respostas na hora de passar para a grade da prova.
  • É preciso modificar as regras do jogo.

E aí, gostou de conhecer mais sobre os falsos sinônimos? Se você gostou deste conteúdo, não deixe de conferir outros textos do EAD Univali:

https://ead.univali.br/100-questoes-enem

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT